Alimentação Natural para Cães

comida natural para cães

Saiba tudo sobre alimentação natural para cães

Se você é dono de um cãozinho com certeza já ouviu falar da Alimentação Natural para Cães, também chamada de AN. Se já ouviu falar vou lhe contar novidades incríveis sobre o assunto que vão te fazer se interessar ainda mais sobre o tema. Se você nunca ouviu falar, prometo que que informações deste artigo irão mudar definitivamente a sua vida e a do seu do seu Pet (para muito melhor).

A maioria das marcas de rações utilizam em suas fórmulas milho e soja transgênicos (iniciados com a inicial T na embalagem), vísceras, estômago, tripas, pulmões, cabeça e pés de galinha também fazem parte do cardápio. Não fique pálido, a coisa não é tão ruim: a farinha é recheada de proteínas.

Na farinha, o ingrediente principal é a carcaça de bovinos. As partes são trituradas e depois cozidas. Então, retira-se o excesso de líquidos até a mistura secar. Daí vem a prensagem, quando se tira a gordura, e se inicia a moagem, que deixa o alimento homogêneo. 

Depois disso é adicionado um pouco de arroz não selecionado. Independentemente do seu aspecto, aqueles grãos sem casca e quebrados também são fonte de carboidrato e, portanto, de energia. 

A gororoba parece boa, mas os cães mais exigentes podem sentir falta de algo.  Para convencê-los de que tem carne por ali, é acrescentado o hidrolisado, resultado da ação de enzimas sobre tecidos e órgãos de bovinos. O que fica é um caldo grosso, que é transformado em um pó usado para realçar o sabor da ração que você dá diariamente ao seu amado cãozinho. 

Por fim, antes de colorir a ração com cores chamativas é necessário descolorir tudo. É aí que entra o dióxido de titânio, um sal que faz pela ração canina o mesmo que a água oxigenada faz pelo cabelo humano, além de conservantes como BHA e BHT, que podem ser cancerígenos. O dióxido de titânio também está na fórmula de sabonetes e de protetores solar.

comida e alimentação natural para cães

Os cães, domesticados a aproximadamente 20 mil anos, são originalmente animais selvagens e fisiologicamente carnívoros, a morfologia de sua dentição já indíca a sua maior adaptação para rasgar carnes e a sua menor capacidade em triturar vegetais. Com a domesticação e o avanço da agricultura os cães começaram a tolerar a ingestão de outros alimentos, como por exemplo o carboidrato. 

Seguindo a linha da dieta original canina, surge a Alimentação Natural para Cães, que se adaptou aos novos tempos graças aos avanços da ciência nutricional veterinária.

A AN é composta por um equilíbrio entre proteínas, gorduras de boa qualidade, fibras, vitaminas, carboidratos, minerais, água e também probióticos e prebióticos, o primeiro para  melhorar a microbiota intestinal e reforçar o desenvolvimento de bactérias “boas” e o segundo para estimular o crescimento ou a atividade de uma ou mais espécies de bactérias benéficas no intestino, melhorando a saúde intestinal do seu amigo.

Mesmo utilizando a Alimentação Natural para Cães, o carboidrato é utilizado não por uma necessidade nutricional, mas para poder diminuir a grande quantidade de proteína e manter tudo em um equilíbrio mais saudável. E o melhor, tudo isso sem que o alimento passe por nenhum tipo de processamento industrial, como os citados no início deste artigo. 

Um dos maiores equívocos dos iniciantes na AN é achar que a comida natural para cães é o resto do almoço da família. O feijão, arroz, salada e bife à milanesa que comemos é saudável para nós, mas o organismo do seu peludo funciona de forma diferente. 

Da mesma forma que nos consultamos com um nutricionista quando precisamos ajustar a nossa alimentação para resolver algum problema de saúde, a dieta canina também precisa ser feita por um médico veterinário nutricionista, que ira analisar as diversas características do seu pet, como porte, idade,  nível de atividade física, predisposições genéticas ou doenças crônicas que o cãozinho pode ter. 

Quando estamos acima do peso ou os nossos exames de sangue estão alterados, precisamos adequar a nossa alimentação ao nossa condição de saúde, com os cãezinhos é do mesmo jeito, por exemplo: Cães com alergia alimentar não desvendada precisam fazer primeiro uma dieta de eliminação para identificar o que pode estar causando essa alergia.

Pets com doença renal crônica devem receber uma dieta caseira com menor teor de fósforo e proteínas. Por isso a orientação de um veterinário especializado em nutrição é essencial para formular para o seu pet um cardápio personalizado, que será capaz de fornecer a medida exata de tudo o que seu amigo precisa para ter uma vida longa e saudável. 

Assim como fazemos quando iniciamos uma dieta, a alimentação natural canina exige comprometimento e um pouco de organização. É necessário reservar um espaço no freezer para congelar os alimentos e suplementar as vitaminas e minerais que podem não estar presentes nos ingredientes. 

Dentre os inúmeros benefícios da alimentação natural para cães se destacam a maior resistência a doenças, melhor hidratação do organismo e menor necessidade de ingestão de água, fezes firmes com menos odor, menos gases, mais vitalidade, redução de doenças de pele e alergias, pelagem brilhante, peso saudável, melhor saúde geral e imunidade mais forte, maior qualidade de vida e longevidade. 

Como começar a alimentação natural?

Ao levar o seu amigo a um veterinário especialista em nutrição a primeira coisa a fazer são exames para avaliar a saúde geral do seu cão e dessa forma traçar um perfil nutricional adequado para ele.

Depois são analisadas as quantidades de calorias que seu pet deve ingerir diariamente, que irá variar de acordo com o nível de atividade física que seu amigo faz no dia a dia. O próximo passo é elaborar a dieta da forma mais prática possível, utilizando alimentos que sejam fáceis de encontrar e cozinhar. Os alimentos podem ser congelados de forma semanal, quinzenal ou mensal (dependendo do tamanho do seu freezer) e caso use o micro-ondas para descongelar é importante usar o mínimo de tempo possível, para que os nutrientes não se percam.

Alimentos usados na dieta natural

Sabemos que a praticidade é essencial para manter a dieta natural do seu cachorro, então aqui vão alguns alimentos facilmente encontrados em supermercados, feiras e açougues:

Gorduras:  Óleo de peixe, banha suína, óleo de coco, azeite de oliva extravirgem, óleo de linhaça.

Proteínas: Filé de peixe, frango (peito, coxa desossada, moela, coraçãozinho sem a gordura e sobrecoxa desossada), boi (músculo, lagarto, patinho, coxão mole, bucho, coxão duro e coração sem gordura), ovos, cabrito (qualquer corte magro), coelho, porco (lombo suíno, filé mignon suíno e coração sem gordura), carne de codorna, carne de rã.

Carboidratos e fibras: Abobrinha, chuchu, vagem, rúcula, brócolis, cenoura, beterraba, inhame, batata doce roxa e branca, mandioca, ervilha, arroz integral, lentilha, cará, batata yacón.

Grãos, cereais e leguminosas: Arroz integral ou parboilizado, Aveia em flocos (sempre cozida), Quinoa, Painço, Cevadinha, Lentilha, Feijões de qualquer variedade, Ervilha, Grão-de-bico.

Complementos opcionais:

  • Óleo de peixe (ômegas-3) em cápsulas de 500mg ou de 1g.
  • Uma pitada de sal integral.
  • Iogurte natural integral, coalhada natural integral ou kefir.
  • Alho fresco picadinho.

Quais são os benefícios de se fornecer alimentação natural para o meu cão?

  • Pelo brilhante e macio: um programa alimentar bem balanceado irá deixar o seu pet com uma cobertura brilhante. Uma suplementação com óleo de peixe e de coco deixa o pelo ainda mais bonito.
  • Dentes mais brancos: consumir comida natural e mastigar ossos crus vão limpar as placas bacterianas e deixar os dentes brilhando.
  • Diminuição dos custos com veterinário: consumir esse tipo de alimento fará o seu cachorro ter menos alergias e doenças gastrointestinais responsáveis pela maior parte das visitas ao veterinário.
  • Custos menores: comprar ossos e carne de órgãos é na verdade consideravelmente mais barato do que comprar rações “premium”.
  • Um melhor amigo mais feliz e que viverá mais: o cachorro mais velho já registrado foi um cachorro australiano chamado Bluey, que consumia apenas Canguru e Emu. Seu cachorro terá uma vida mais longa e feliz com uma dieta a base de comida de verdade.
  • Fezes firmes e sem odor: em uma alimentação natural crua e/ou cozida, os cachorros desperdiçam muito pouco do que consomem. Isso significa que as fezes são menores, duras e sem muito cheiro.

A alimentação natural do meu cãozinho vai custar caro?

Como as compras do supermercado que fazemos todos os meses o valor a ser gasto vai depender de alguns fatores, como o local onde os alimentos são comprados, a variedade dos alimentos a serem consumidos, a quantidade de alimentos que você vai comprar de uma vez, o porte do seu cão e o quanto ele come de comida por dia. 

Estudos de mercado indicam que o valor de uma dieta completa pode ser comparado aos das rações super premium.

Porém se levarmos em conta o custo-benefício dos resultados que uma alimentação natural terá ao longo da vida do seu cãozinho, reduzindo de forma considerável a probabilidade de doenças de todos os tipos (e dos seus consequentes tratamentos) e proporcionando um condicionamento saudável, ativo e feliz até a idade avançada, podemos deduzir que a AN é a escolha ideal tanto para seu pet quanto  para o seu bolso. 

compartilhe

ajude seu cão

Pegue seu ebook e comece agora mesmo!!!

Ao digitar seu endereço de e-mail, você concorda em se inscrever em nossa lista de discussão. Seu endereço de e-mail, nome e qualquer outra informação que você fornecer são mantidos em estrita conformidade. Nós não vendemos ou compartilhamos suas informações com mais ninguém. Se você não deseja mais receber nossos e-mails, siga as instruções de não inscrição contidas em cada uma das comunicações recebidas.

Rolar para cima

Send this to a friend