Alimentação Natural para Cães com Doença do Disco Intervertebral

(Last Updated On: 3 de fevereiro de 2017)

alimentacao-natural-em-caes-com-doenca-do-disco-intervertebralA DDIV é uma doença degenerativa do disco intervertebral que provoca dor, perda de mobilidade e consequentemente perda da qualidade de vida dos cães. É a maior causa de compressão medular levando a paralisia de membros em cães.

Caracteriza-se pela extrusão de parte ou de todo o disco intervertebral para o interior do canal vertebral. Pode ocorrer em qualquer animal, porém animais condrodistróficos são os mais acometidos.

Existem basicamente dois tipos de hérnias:

  1. Hansen do tipo I – aguda com degeneração condróide do disco
  2. Hansen do tipo II – lenta com degeneração fibróide do disco

Há também os casos de hérnia de Hansen do tipo III que ocorrem com menor frequência e se caracteriza por uma concussão violenta da medula espinhal levando muitas vezes a mielomalácia (amolecimento patológico da medula espinhal).

Ocasionalmente o material desloca-se lateralmente comprimindo a raiz nervosa e causando dor aguda.

Seu diagnóstico se baseia na história clínica, exame neurológico e exames complementares de imagem (radiografia simples, mielografia, epidurografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada).

Tipos de DDIV

A DDIV afeta principalmente as regiões cervical e tóraco-lombar, entretanto a sintomatologia tem algumas diferenças de acordo com a região afetada.

DDIV Tóraco-lombar

85% dos casos de DDIV, 75% entre 3 e 6 anos,

Sinais associados:

  • dor
  • ataxia
  • paraparesia súbita ou paraplegia
  • retenção ou incontinência urinária
  • rigidez ao levantar-se ou deitar-se
  • claudicação
  • relutância em fazer caminhadas
  • dor após o exercício
  • dificuldade em subir degraus

DDIV Cervical

15 % dos problemas de disco em cães entre 4 a 9 anos.

Sinais associados:

  • Pescoço rígido e cifose
  • espasmos musculares
  • anorexia
  • hemiparesia ou tetraparesia

O aparecimento dos sinais pode ser agudo ou crônico, com ou sem progressão.

Ocorre ainda relutância em se mover e rigidez ou flexão do pescoço, inclusive dificultando a alimentação, dependendo da altura do pote. Pode ocorrer ainda agressividade e alteração de comportamento, devido à dor e gritos.

Felizmente, existem muitas opções que não precisam recorrer a drogas anti-inflamatórias convencionais, fazendo com que a dor e a claudicação sejam revertidas naturalmente.

Dieta

alimentacao-natural-em-caes-com-doenca-do-disco-intervertebral-021

A dieta é um fator essencial para animais com DDIV. Além disso, certos alimentos podem aumentar ou diminuir os níveis de inflamação, atuando diretamente na dor. Ao monitorar a dieta do seu cão, eliminando certos alimentos, ele certamente terá melhor qualidade de vida.

Alguns proprietários relatam que a eliminação de grãos (alimentos secos e industrializados contêm grãos) da dieta melhora os sintomas da DDIV e muitas vezes sem necessidade de outros tratamentos.

As plantas da família das solanáceas, incluindo as batatas (excluindo a batata-doce), tomate, pimentão (todos os tipos) e berinjela, além das gorduras ruins e açúcares também podem agravar a DDIV.

Por outro lado, alguns alimentos podem ajudar a reduzir a inflamação e a dor, tais como os legumes e frutas que possuem fitonutrientes e vitaminas que ajudam bastante.

Uma das minhas combinações favoritas é a mistura de amoras e couve. Adicionar ¼ a ½ xícara dessa mistura à dieta com certeza irá ajudar seu cão a se sentir melhor.

Alimentos como cúrcuma/açafrão, gengibre e os que contém boa quantidade de ômega 3 têm a capacidade de controlar o nível inflamatório e aliviar as dores crônicas.

E olhem que interessante, um estudo realizado pela Universidade de Maryland (EUA), determinou que a deficiência de lisina pode atrasar o crescimento do tecido danificado e afetar a regeneração das células.

Então pessoal, anotem aí os alimentos que contêm um alto nível de lisina:

  • vegetais como espinafre, brócolis e couve
  • o bacalhau
  • as carnes vermelhas
  • os ovos
  • os queijos
  • a levedura da cerveja
  • gelatina

E adivinhem? Um velho conhecido nosso tem toneladas de glicina, O Caldo de osso. Eu costumo utilizar ¼ xícara por refeição e usar até quando necessário.

O caldo de osso é rico em glicosaminoglicanos como por exemplo, a glucosamina.  Além de quantidades extraordinárias dessa substância o caldo também contém compostos como condroitina e ácido hialurônico que também protegem as articulações.

Receita do Caldo de Ossos

Coloque seu email abaixo e receba a receita de caldo de ossos!

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente <strong>SEGURO</strong> conosco!

Os glicosaminoglicanos a partir de caldo de osso são resistentes à digestão e são absorvidos na sua forma intacta.

Outro grande aliado das articulações é o colágeno, que é uma proteína fundamental para o funcionamento adequado da cartilagem articular, tipo especial de tecido que reveste a extremidade de dois ossos justapostos, permitindo a execução dos movimentos do corpo.

Sem as cartilagens articulares um osso se chocaria com o outro e não seria possível se movimentar direito. A gelatina é uma excelente fonte dessa proteína.

A Gelatina é obtida através da hidrólise (quebra em partículas menores) do colágeno de ossos e tendões principalmente de bovinos. Seu consumo regular é capaz de estimular a síntese de colágeno:

  • 4,5 a 12 kg use 1/2 colher de chá
  • 12 a 23 kg use 1 colher de chá
  • 23 a 35 kg use 2 colheres de chá
  • mais de 35 kg use 1 colher de sopa

Claro que não poderia esquecer do alho. Ele possui enxofre que é necessário para a formação de colágeno no corpo humano. Mas não é somente isso, ele também possui a taurina e o ácido lipóico, dois compostos que são capazes de reconstruir as fibras de colágeno que foram danificadas.

Vale ressaltar que a síntese de colágeno depende de outros nutrientes. Por isso, sua ingestão deve estar associada ao consumo de outros alimentos fontes de vitaminas C e vitamina E, e minerais como o selênio e o zinco.

Os alimentos que contêm a maior quantidade de vitamina C:

  • kiwi
  • acerola
  • morango

Peso e exercício

cao-exercicioO excesso de peso pressiona as articulações, por isso, é extremamente importante manter o peso do seu cão, principalmente os cães de grande porte que exercem uma pressão maior sobre as articulações.

Uma dieta rica em proteínas é melhor para um cão com DDIV do que uma dieta à base de carboidratos, para evitar o ganho de peso. Mantenha as gorduras boas em níveis moderados, para evitar o aumento de peso uma vez que essas dietas melhoram a saciedade.

Exercícios de baixo impacto, como caminhadas leves ou natação, são importantes. O exercício regular irá ajudar a manter a flexibilidade e os músculos bem desenvolvidos ajudando a estabilizar as articulações.

Se o seu cão não está acostumado a praticar exercícios, comece devagar e gradualmente. Caminhadas curtas são mais fáceis para ele do que as longas.

Evite o sobrepeso do seu animal e proporcione a ele momentos de atividades físicas. Tenho certeza que ele irá adorar!

E pessoal, acreditem, essas dicas ajudarão seu melhor amigo a se tornar um Cachorro Natureba de verdade.

Alimentação Natural para Cães com Doença do Disco Intervertebral
4.6 (91.82%) 22 votes
[wpdevart_facebook_comment/* Para remover esta mensagem, instale e configure o plugin Facebook Comments WordPress (https://wordpress.org/plugins/comments-from-facebook/) em "Plugins > Adicionar Novo" */]